Site de compras coletivas é condenado a indenizar professora em Araçatuba

As ofertas dos sites de compras coletivas são tentadoras, mas podem ser perigosas. Independente do valor do produto adquirido, clientes devem ficar atentos a detalhes que podem evitar dor de cabeça e briga judicial. Na última semana, o site Groupalia foi condenado a pagar R$ 600 de indenização por danos morais a professora universitária Milena Araújo Tonon, de Araçatuba.

Em maio do ano passado ela pagou R$ 13,90 por uma caneca personalizada que seria estampada sua foto e a do namorado para presenteá-lo no Dia dos Namorados. O problema é que ela teve de enfrentar uma via sacra para receber a mercadoria, que só chegou quatro meses após a compra.

A decisão da 3ª Vara Cível de Araçatuba é uma das pioneiras na região e abre brecha para que consumidores lesados também recorram à Justiça. Como a sentença é em primeira instância, o advogado Ricardo Zampieri Correa, que defende a professora, afirmou que estuda a possibilidade de recorrer.





“O valor da indenização não levou em consideração o faturamento da empresa que, em junho do ano passado, durante o período do problema, foi de 10 milhões de euros”, disse Correa. A reportagem encaminhou e-mail para a advogada do Groupalia neste caso, Fernanda Lettieri Françoso Maciel, mas ela não retornou aos questionamentos.

A ação contra o site de compras coletivas foi ajuizada em setembro do ano passado. A professora recebeu a caneca personalizada só depois de ingressar a ação. “A decepção foi grande. Inicialmente eles não respondiam aos e-mails ou quando respondiam, alimentavam a esperança de ser entregue a tempo. O site Groupalia se esquivava da responsabilidade na entrega. A grande motivação para ajuizar esta ação se deve a pouca regulamentação nas vendas em sites de compra coletiva, que geram situações como esta”, disse.

Fonte: Folha da Região





Deixe seu comentário